Nossa Senhora do Alívio

Dia 07de setembro dia de consagração da Capela de Nossa Senhora do Alívio

História de Nossa Senhora  de Nossa Senhora do Alívio

Em 1790, o Padre Francisco Xavier Leite Fragoas, Pároco de São Miguel de Soutelo, Portugal. Ele era de uma família nobre. O Padre Francisco ficou muito doente e de cama, chamaram muitos médicos e todos diagnosticaram como uma doença grave, mas não achavam um remédio que o curasse. O Padre a cada dia piorava mais e mais. O Padre Francisco Xavier, pede a Nossa Senhora que interceda por ele, e promete que irá construir uma Capela em sua homenagem assim que curado.

Numa manhã quando o assistente do Padre vai ao seu quarto lhe levar o almoço, ao se aproximar da porta do, vê uma forte luz, saindo de dentro do quarto. Ele sabia, que não tinha ninguém com o padre, e que o clarão não vinha da janela pois estava fechada. Ao entrar o assistente já não via a claridade. Mas via um brilho no olhar do padre, um sorriso no seu rosto, uma voz forte. Percebendo que seu assistente estava espantado, lhe perguntou se tinha visto algo. Este lhe disse do clarão. O padre então lhe disse: "Foi Nossa Senhora que me apareceu ! Esteve aqui no quarto, eu a vi ! Ela me curou, eu poderei concluir as obras da igreja !" O Padre recuperou sua saúde e voltou a assumir as suas funções na paróquia.

Em 1794, o Padre, pede autorização ao Dom Frei Caetano Brandão, Arcebispo de Braga, Portugal, para construir com seu dinheiro (dinheiro e sua família), uma Capela em louvor à Maria Santíssima, no lugar onde ficava a gândara ( um terreno vazio, ou um terreno de terra não produtiva), o Padre Francisco se comprometia além da construção, deixar dinheiro suficiente para a manutenção. Inicialmente o Arcebispo não permitiu. Voltou a pedir dizendo que seria para construir a Capela de Nossa Senhora do Alívio.

Em 18 de agosto de 1794, recebe a carta do Arcebispo autorizando a construção, e no mesmo dia já começa a Construção da Capela. Em 18 de junho de 1798, termina a construção da Capela de Nossa Senhora do Alívio. Imediatamente escreve ao Arcebispo de Braga, Dom Frei Caetano, comunicando que terminara a construção.

Em 07 de setembro de 1798, a Capela de Nossa Senhora do Alívio foi consagrada. Neste dia teve uma grande festa, com autoridades, religiosas e civis, e também uma grande multidão de fieis. Tinha sido feita uma imagem de Nossa Senhora do Alívio, de acordo com a descrição da visão do Padre Francisco Xavier Leite, esta imagem estava na Igreja Matriz. Saíram em procissão da Igreja Matriz, levando Nossa Senhora do Alívio até sua Capela, acompanhada (simbolicamente) de 12 Apóstolos e 12 Anjos.

A devoção se espalhou rapidamente a parti da conclusão da Capela, 1798. Em 1800 foi fundada uma confraria (uma irmandade ou fraternidade de pessoas que se reúnem com interesses comum). Da inauguração em diante, muitas pessoas começaram e receber graças e milagres, pela intercessão de Nossa Senhora do Alívio. As grávidas adotaram Nossa Senhora do Alívio, com protetora e para aliviar suas dores no dia do parto.

A festa de Nossa Senhora do Alívio, começa normalmente 3 dias antes de segundo domingo de setembro, terminando no terceiro domingo. Tendo procissão nos sábados e domingos, referentes a data da festas. Adotaremos aqui no site o dia 7 de setembro como referência, por ser o dia da Consagração da Capela.

Com o crescimento da devoção, foi construído um Santuário. O Santuário de Nossa Senhora do Alívio é um dos mais conhecidos centros de peregrinação de Portugal, à freguesia de Soutelo. No Santuário tem a Casa das Estampas (Casa das Promessas), com relatos de muitas graças obtidas por intercessão de Nossa Senhora do Alívio. Se destacando as peles de jiboia.

Uma das histórias da pele de jiboia aconteceu no Brasil em 1818. Um português que morava no Brasil estava cortando madeira, quando para descansar sentou-se no que lhe parecia um tronco. Mas não era um troco e sim uma enorme Jiboia. A cobra começou a se enrolar nele, então pediu ajuda de Nossa Senhora do Alívio, e com uma pequena faca que tinha conseguiu o que parecia impossível, matar aquela cobra de vários metros de comprimento. Agradecido enviou a pele da jiboia para o Santuário do Alívio.

 

Doce Coração de Maria, sede nossa salvação !

NS_Alivio.jpg
Soutelo.jpg
procissao.jpg
interior_santuario.jpg
Santuario.jpg
pele_da_cobra.jpg